fbpx
(45)3035-5201 - falecom@agenciadigitalmente.com.br

Podcast é um bom formato de conteúdo na advocacia?

Foi-se o tempo em que um escritório de advocacia alcançava uma boa lista de clientes somente por indicação ou credibilidade no mercado.

Claro que isso ainda tem uma grande influência, mas as novas tecnologias e as modificações na área de marketing fizeram com que o mercado da advocacia tivesse que se adaptar à nova realidade.

Uma das melhores maneiras de captar, nutrir e manter clientes é com o oferecimento de conteúdo relevante para os clientes.

Por conta disso, muitos escritórios de advocacia têm investido em inbound marketing, uma estratégia visando o aprimoramento de materiais, com informações de qualidade para o público, utilizando também softwares de alta qualidade da RD Station.

Mais de 60% dos consumidores apresentam uma visão mais positiva da marca, depois de conhecê-la por meio do consumo de conteúdo.

Fora que adotar o Inbound Marketing como estratégia pode melhorar o ROI (Retorno sobre Investimento) das empresas.

Mas, como produzir conteúdos para os escritórios de advocacia?

Quando lidamos com o mercado jurídico, é fundamental compreender que os assuntos tratados são de alta especialidade.

Por isso, os conteúdos devem atender às expectativas do público, oferecendo informações aprofundadas e que tragam conhecimentos sobre leis, regulamentos e orientações jurídicas.

Sendo assim, para saber como fazer marketing de conteúdo para os escritórios de advocacia, o primeiro passo é investir em uma boa pesquisa.

Fora isso, o conteúdo relevante também diz respeito à diversificação de mídias e formatos nos quais essas informações são compartilhadas para o público.

Em caso de dúvidas, o melhor é contratar uma agência de marketing digital, que deve contribuir para um planejamento detalhado e orientado para o mercado jurídico.

Neste artigo, vamos destacar como o podcast pode ser um bom formato para oferecer conteúdos para os escritórios de advocacia.

Podcast: o que é, como produzir e as principais vantagens

A audição é um dos sentidos que mais é explorado com os podcasts. Só no Brasil, cerca de 40% das pessoas afirmam ouvir podcasts há mais de cinco anos, de acordo com dados da Associação Brasileira de Podcasters (ABPod).

Além disso, o podcast pode ajudar no engajamento do público. Mais de 30% das pessoas que começam a ouvir um conteúdo, permanecem na escuta até o fim.

O podcast pode facilmente ser comparado ao rádio, porém consiste em uma mídia online e sob demanda. O ouvinte pode consumir o conteúdo na hora que quiser, basta acessá-lo pela internet.

Em geral, os podcasts são divididos em uma série de episódios, que podem ser gravados em diversos formatos, como:

  • Entrevistas;
  • Rodas de conversa;
  • Gravações individuais;
  • Comentários.

Dessa forma, um podcast que trata sobre as especificações da inspeção nr 13, uma norma de define as condições básicas de segurança para o uso de caldeiras, compressores, vasos de pressão e tubulações, pode ser gravado com a presença de um especialista.

Com isso, tem-se um conteúdo mais aprofundado, com muito mais credibilidade.

Independentemente do formato do podcast, todos os programas possuem um tema norteador, com um apresentador (os denominados hosts).

Após serem disponibilizados online, os podcasts podem ser baixados pelos usuários, que podem ouvir o conteúdo offline.

Outra característica do podcast é a facilidade de reprodução nos dispositivos, incluindo os móveis, sendo possível consumir o conteúdo diretamente no smartphone, tablets, celulares e computadores, desde que se tenha acesso à internet.

Como criar conteúdos em podcast?

O primeiro passo para elaborar conteúdos em podcast é fazer um planejamento. O ideal é personalizar o material, de acordo com o perfil do público-alvo.

Isso pode ser feito com a análise de métricas. Atualmente, existem softwares altamente tecnológicos, como o RD Station que ajudam a definir o perfil dos ouvintes, de modo automatizado e rápido através de seus relatórios.

O planejamento também envolve a identificação das personas, isto é, personagens semi fictícios que levam em consideração as principais características do público-alvo.

Como consequência, é possível aproximar mais as pessoas do seu podcast, por meio da formulação de conteúdos humanizados.

Finalmente, é necessário definir os formatos do podcast. Lembre-se de diversificar os materiais, para que os ouvintes tenham mais opções de programas.

E como o podcast pode ser usado para a advocacia?

Conforme mencionamos anteriormente, um dos formatos do podcast é a entrevista com especialista ou com convidados da área.

Assim, ao tratar sobre qualquer assunto da advocacia, pode-se contar com advogados e demais representantes, que discorrem sobre conteúdos relacionados.

E o melhor: quase todas as atividades da sociedade são regulamentadas por alguma lei ou seguem determinada norma.

Assim, mesmo que o conteúdo de um podcast trate sobre manutenção elétrica industrial, é possível ter a presença de um advogado especialista em normas para a indústria, que irá comentar sobre as principais regulamentações para a atividade de manutenção.

Ou seja, as possibilidades de tratar sobre assuntos jurídicos em podcasts são inúmeras!

Eduque o público sobre o leis, direitos e deveres

Sabemos que a linguagem jurídica não é acessível para muitas pessoas. Assim, mesmo que tratando sobre assuntos relacionados, como normas para os projetos de automação industrial, pode ser difícil consumir um conteúdo como esse.

Nesse sentido, os podcasts podem ajudar a educar o público sobre leis, direitos, deveres, regulamentações e normas do Direito, de forma mais simples e fácil.

Muito disso, deve-se ao formato acessível. Assim, a própria linguagem usada nos programas são adaptadas ao público, deixando de lado os jargões típicos da área de direito e tratando dos temas de um modo mais simples e objetivo.

Por conta disso, muitos escritórios de advocacia têm dado preferência para a elaboração de podcasts.

Ao educar o público, é possível aumentar o reconhecimento da marca no mercado e, com isso, contribuir para a popularidade do escritório frente ao mercado.

Afinal, as pessoas têm mais confiança em entrar em contato com uma empresa que explica, de modo fácil e prático, do que com um escritório de advocacia que trata sobre os assuntos de modo complexo e difícil.

Tenha autoridade na advocacia

Uma das consequências de educar o público é ter mais reconhecimento no mercado e, paralelamente, maior autoridade no mercado jurídico.

Quer dizer, que um escritório de advocacia especializado na orientação de projeto de sala comercial, ou seja, com foco em engenharia e construção civil, terá mais reconhecimento e autoridade se oferecer conteúdos mais aprofundados e educar melhor o público.

Diante disso, aumenta-se as chances de alcançar novos leads (potenciais clientes) e manter os clientes antigos, que passam a ter mais confiança em um escritório de advocacia reconhecido no mercado.

Maior destaque na concorrência

A concorrência dentro da advocacia é enorme. Hoje em dia, é possível encontrar diversos escritórios especializados, como advogados voltados à orientação de normas de segurança para eletricista de manutenção industrial, regulamentações de construção civil, entre outros.

Por esse motivo, os escritórios que investem em produção de conteúdo, inbound marketing  conseguem um grande destaque perante à concorrência.

Fidelize o seu público e invista na nutrição de leads

Com um maior reconhecimento, autoridade e destaque da concorrência, é possível fidelizar o público e, desse modo, manter uma lista de clientes ativos. Mesmo quem já conhece os serviços do escritório de advocacia, não irá procurar por outros advogados, se a relação com o público é confiável e próximo.

Uma forma bastante fácil de aproximar ainda mais o conteúdo de marketing do escritório de advocacia ao público é sanar as principais dúvidas do cliente. Por exemplo, ao alugar um empilhadeira trilateral, uma indústria percebeu que o equipamento apresentou falhas de funcionamento.

Deste modo, um podcast para explicar melhor sobre os direitos do consumidor pode ser uma escolha muito interessante!

Ou então, é possível que clientes tenham dúvidas a respeito das condições sanitárias mais apropriadas para um sistema de irrigação automatizado. O escritório de advocacia também pode tratar dessa temática, desde que perceba que o seu público tem interesse no conteúdo.

Ademais, é possível produzir podcasts voltados especificamente aos usuários específicos.

Por exemplo, pessoas que entraram em contato com o seu escritório de advocacia e deixaram um contato de e-mail podem receber materiais exclusivos por meio do correio eletrônico, em uma ação de e-mail marketing.

Assim, é possível personalizar ainda mais o conteúdo e manter um contato mais próximo com os leads.

Outro exemplo é a possibilidade de se enviar mensagens específicas a respeito de normas para instalação de um gerador de energia portátil, para os usuários devidamente interessados no conteúdo.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *