fbpx

Converta os visitantes do site do seu consultório em leads

A área da saúde passa por uma transformação. Seja em um consultório médico ou odontológico, até mesmo em espaços terapêuticos e de bem-estar, percebe-se a necessidade de utilizar as novas tecnologias da informação e comunicação (TICs), especialmente os dispositivos virtuais, para se fazer presente no mercado.

O constante avanço da internet, das redes sociais e das plataformas digitais modificou a maneira como o segmento da saúde conquista e mantém o relacionamento com seus pacientes, bem como clientes.

Por conta disso, muitos consultórios optam pela contratação de uma agência de marketing digital para conquistar espaço no mundo online.

De acordo com uma pesquisa divulgada pelo Instituto Ipso MORI, 86% dos brasileiros com acesso à internet realizam pesquisas de saúde, incluindo informações sobre remédios, orientações médicas e sintomas aparentes.

O percentual coloca o Brasil como o quinto colocado, no ranking entre os 12 países que mais acessam à internet para conteúdo médico.

O estudo ainda demonstrou que 68% dos usuários buscam saber mais sobre medicamentos, 45% sobre hospitais e 41% desejam conhecer experiências de outras pessoas com o mesmo problema de saúde.

Portanto, diante dessa realidade os consultórios médicos ou odontológicos não podem ficar de fora do marketing digital.

É preciso estar presente na internet, não somente para aumentar o número de pacientes, mas também, para fornecer informações de qualidade, conteúdo relevante e, desse modo, ter autoridade no segmento de saúde.

Conversão de visitantes em leads: o que é isso?

Antes de mais nada, para ter uma boa estratégia de marketing digital do seu consultório é preciso conhecer mais sobre os leads.

De maneira simples e direta, o lead é a pessoa que possivelmente se interessa pelo seu negócio. No caso dos consultórios, são os pacientes em potencial.

Por exemplo, um usuário que busca mais informações sobre o procedimento de preenchimento nariz é um potencial paciente para um consultório ou clínica de estética.

Sendo assim, é considerado “lead” aquela pessoa que já fez uma busca pelo conteúdo na internet, encontrou a sua página na web e deseja saber mais sobre o serviço.

Ter um lead é garantia de negócio fechado?

Não. O lead é a pessoa que demonstra interesse, não necessariamente a que concretiza a compra. Por isso, você deve encantá-lo, para que ele realmente feche negócio com você.

Quando o lead tem condições para concretizar a compra, ele é chamado de “lead qualificado”; já quando ele demonstra interesse, porém não possui condições para negociar, ele é conhecido como “lead desqualificado”.

O importante aqui não é somente fechar o negócio, mas fazer a nutrição do lead. Ou seja, fornecer conteúdos mais aprofundados e relevantes, para que ele não perca o interesse.

No exemplo citado anteriormente, ao procurar sobre técnicas de preenchimento do nariz, o consultório ou a clínica pode fornecer mais informações ao lead, inclusive a indicação de rinoplastia feminina, cuidados pós-cirúrgicos, tempo de recuperação, etc.

Lembre-se de nutrir o lead com conteúdos diversificados!

Encantar um lead não é tão simples quanto parece. Não basta fornecer informações, é preciso saber como o conteúdo será oferecido ao usuário.

Por exemplo, um lead que se interessou por procedimentos de preenchimento no rosto, a partir de um conteúdo exposto no blog do consultório ou clínica médica, pode se interessar por outros serviços de estética, mas ele não precisa ser informado somente pelo blog.

Daí entra o planejamento estratégico em marketing digital! Muito mais do que gerar conteúdo para blog, deve-se conhecer mais sobre o lead e diversificar o conteúdo, com informações via e-mail (newsletter), e-books, vídeos, entre outros formatos.

Mas, como posso converter os visitantes em leads?

Percebe-se que o lead está inserido em uma jornada de compra. Assim, se ele se encantar e tiver condições para comprar o serviço do consultório ou da clínica, provavelmente ele se tornará um cliente de fato (no caso, um paciente).

Por esse motivo, o processo de conversão de visitantes em leads e, posteriormente, em pacientes, depende do entendimento dessa jornada, bem como do acompanhamento do usuário em todo esse caminho de compra.

Por exemplo, imagine que ao ter em mãos um cartão de visita psicologia, com o site do consultório, uma pessoa entrou na página e descobriu vários conteúdos interessantes sobre saúde mental.

Depois, o usuário se inscreveu para receber mais informações por e-mail – daí, já temos um lead!

O consultório de psicologia pode, então, enviar um e-book para essa pessoa, com mais conteúdo de qualidade e relevante.

Mas, para não ficar só nisso, pode-se enviar outros e-mails convidando o lead para uma visita ao consultório, uma atendimento online, entre outros tipos de serviços.

4 dicas para você converter os visitantes em leads para o seu consultório

A conversão é uma das etapas mais importantes do marketing digital. Afinal, mesmo que o site do seu consultório tenha muitos visitantes, isso não é sinônimo de sucesso!

A fórmula ideal é converter os visitantes em leads, nutrí-los e, assim, alcançar um número maior de potenciais pacientes.

Pensando nisso, separamos algumas dicas de como converter os visitantes do site do seu consultório em leads.

1. Estruture as landing pages com conteúdo rico com a RD Station

As chamadas landing pages (páginas de captura) são criadas com o intuito de captar informações sobre o usuário e, com isso, transformá-lo em lead.

Elas são muito importantes para estabelecer um relacionamento mais próximo e ofertar algo interessante.

Um exemplo muito comum são os formulários. Você pode criar um conteúdo sobre as melhores técnicas para enxaqueca, como acupuntura para dor de cabeça,em conjunto com uma landing page requisitando o e-mail do usuário para mais informações como esta.

Entre as ferramentas mais eficientes para a criação de landing pages, destaca-se a RD Station, que faz um trabalho completo de Inbound Marketing.

Além de formulários inteligentes, o sistema reúne diferentes funções, como a automação de e-mails marketing, disparo de conteúdos e criação de pop-ups em diversas páginas web.

Essa é uma das ferramentas mais usadas por agência de inbound marketing no Paraná e em todos os Estados do Brasil, devido às inúmeras vantagens que a RD Station oferece aos consultórios médicos ou odontológicos.

2. Crie um relacionamento sólido com os leads

A Gestão de Relacionamento com o Cliente, também conhecido como CRM, é um software da RD Station criado para identificar onde o usuário está localizado na jornada de compra e, desse modo, organizar estratégias efetivas de interação.

Por exemplo, um lead que se interessa por ortopedista dourados ms provavelmente se encantará com mais informações ricas sobre cuidados com articulações, musculatura, ou, até mesmo, atenção ao pós-cirúrgico de um procedimento de intervenção ortopédica.

Com o software da RD Station, é possível identificar este lead específico e, assim, ter um planejamento personalizado, de acordo com os interesses do usuário. As vantagens são inúmeras, incluindo:

  • Comunicação mais clara com o lead;
  • Maior probabilidade de encantamento do usuário;
  • Melhor interação entre o consultório e o paciente;
  • Transparência no relacionamento com o cliente.

Além disso, com o CRM da RD Station toda a equipe de marketing, bem como os demais colaboradores, profissionais e médicos do consultório têm acesso aos dados do lead.

Como consequência, há um diálogo mais eficiente e universal, pois todos irão tratar do mesmo assunto.

3. Invista em tecnologias diferenciadas

Quem não gosta de uma boa inovação tecnológica, não é mesmo? Ainda mais quando ela facilita a interação com o consultório e fornece um atendimento muito mais rápido!

Por conta disso, as estratégias de marketing digital não se esgotam na produção de conteúdo para venda online.

A nutrição do lead também é feita com o oferecimento de tecnologias inovadoras e diferenciadas.

Um exemplo notório é o chatbot. Ele nada mais é que um robô de atendimento, responsável por tirar as principais dúvidas dos usuários e fornecer informações rápidas.

Por exemplo, uma clínica de cirurgia plástica pode colocar um chatbot no site, devidamente programado para responder questões a respeito dos planos de saúde atendidos, horário de funcionamento do consultório, formação dos médicos… Enfim, uma série de dados.

Além disso, o chatbot pode ser programado para das dicas de empresas parceiras. No caso da clínica de cirurgia plástica, o paciente pode perguntar ao robô onde encontrar uma boa cinta pós cirurgica lipoaspiração, por exemplo.

4. Tenha responsividade em todas as plataformas

Independentemente do tipo de página web do seu consultório, seja um site ou um blog, bem como os formatos dos conteúdos enviados aos leads, não se pode esquecer da responsividade!

Isso porque grande parte dos usuários acessa a internet por meio de dispositivos móveis, portanto, não compensa ter uma plataforma que só possui navegabilidade apenas pelos computadores.

De acordo com um estudo da FGV (Fundação Getúlio Vargas), o Brasil possui mais de 1 smartphone ativo por habitante e esse número só tende a crescer!

E isso também vale para os conteúdos enviados por e-mail. Por exemplo, se o consultório se disponibiliza a entregar um documento de drenagem linfática abdominal ao paciente, certifique-se que o arquivo irá abrir nos dispositivos móveis.

Levando em consideração todos esses aspectos pode ter certeza que você vai colher bons frutos desse investimento.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Trackbacks & Pings

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *